RSS
email
3

CONTRA-CAPA: O Mistério da Núvem Interestelar



O blog Tribuna dá-nos a notícia de que a NASA descobriu  "o Cinturão de Fótons", composto por átomos de hidrogénio e de hélio e tem uma temperatura de 6000ºC.


No entanto, no segundo parágrafo já não é cinturão para passar a ser uma núvem interestelar. De facto o termo correcto é núvem, porque cinturão é uma trutura em forma de halo que rodeia uma outra estrutura ou conjunto de estruturas. Ainda mais uma curiosidade é o facto de o autor do post achar que hidrogénio e hélio é a mesma coisa que fotões.


Mais à frente aparece-nos esta espantosa frase:

"A compressão adicional poderia permitir a mais raios cósmicos alcançar o interior do sistema solar, possivelmente afetando o clima terrestre e a capacidade dos astronautas a viajar com segurança através do espaço."

A semântica não é a melhor. Parece ser uma tradução by Google e sem revisão. Pois reparem na parte em que se lê "A compressão adicional poderia permitir a mais raios". A compreensão permite os raios alcançarem o Sistema Solar?

E ainda esta frase:

"os astronautas não teriam que viajar tão longe, porque o espaço interestelar estaria mais perto que nunca. Estes eventos costumam acontecer em escalas de dezenas a centenas de milhares de anos, que é o tempo que demora o sistema solar para passar de uma nuvem a seguinte."

Em nenhum artigo leio que os astronautas pretendem ir ao espaço interestelar. E mais, se a núvem não existisse não deixaria de haver espaço intraestelar pois o ambiente no Sistema Solar continuaria o mesmo.

Com a motivação de saber o que é o tal cinturã ode fotões continuei a ler e cheguei ao subtítulo "O que é o Cinturão de Fótons". Infelizmente a resposta não foi dada. Em vez de responder à pergunta o autor explica um ciclo de trevas e luz. A pergunta fica no ar...

Todo o resto do post é metafísica aludindo a ciclos de trevas pelo trajecto em torno da galáxia e ciclo mais pequenos de luz.

A notícia original não foi explanada e foi arranjada à medida da metafísica do autor. Ficaremos à espera de algo científico e das repostas às perguntas que ficam no ar.

Fontes:
Read more
0

CAPA: O Mistério da Núvem Interestelar




Uma notícia da NASA refere a descoberta de um mistério com alguns anos. O nosso Sistema Solar está a atravessar uma núvem de material interestelar com 30 anos-luz de diâmetro e é composta por átomos de hidrogénio e de hélio.

A questão é: como é que a núvem não de dispersou? A explosão das estrelas vizinhas deveria ter dispersado ou esmagado a núvem. no entanto ela continua intacta.

O mistério foi desfeito pelas sondas Voyager. A núvem possui um campo magnético mais forte do que se pensava e que é responsável pela sua sustentação. "Este campo magnético pode dar a pressão necessária para resistir à destruição" (Meray Opher, heliofísico).

As Voyager não estão dentro da núvem "mas estão lá perto e podemos sentir como é à medida que nos aproximamos" (Opher).

A Núvem Interestelar Local, como é chamada, é contida pelo campo magnético do Sol numa espécie de bolha magnética que "protege o Sistema Solar interior dos raios cósmicos galácticos e das núvens interestelares"


"Outras nuvens interestelares podem também estar magnetizadas, assumem Opher e seus colegas. Assim, nós poderemos eventualmente colidir com algumas."

"“Os seus fortes campos magnéticos podem comprimir a heliosfera ainda mais do que está agora”, conforme o estudo da NASA. “Uma maior compressão pode permitir com que um maior número de raios cósmicos alcance o Sistema Solar interior, possivelmente afetando o clima terrestre e a capacidade dos astronautas viajarem em segurança pelo espaço."




Fontes:
AstroPT - As sondas Voyager resolvem mistério nos confins do Sistema Solar
Eternos Aprendizes -  As sondas Voyager resolvem mistério nos confins do Sistema Solar
ScienceNASA - Voyager Makes an Interstellar Discovery

Read more
0

A Energia Escura Existe? - Um Lugar Não Especial




Os vazios, menores que o modelo anteriormente mencionado, e estruturas filamentares descobertas por observações podem imitar os efeitos da energia escura. No modelo de Tirthabir Biswas, Alessio Notari  e Valerio Marra “o Universo parece um queijo suíço”. Deste modo será um universo uniforme, com vários vazios e com uma taxa de expansão a variar ligeiramente entre locais de vazio e locais de estruturas filamentares. Assim estas “variações na taxa de expansão alteram levemente o brilho redshift” dos feixes de luz das supernovas. No entanto, para Joseph Zuntz “para reproduzir os efeitos da energia escura precisaríamos de muitos vazios de baixa densidade com uma configuração muito especial”
A partir das equações de Einstein podemos calcular a taxa de expansão de uma determinada zona do Universo (calculando a quantidade de matéria a dividir pelo volume). Mas para resolver equações complicadas usam-se formas de cálculo mais fácil como médias e aproximações. Alguns pesquisadores afirmam que as aproximações feitas e os termos adicionais colocados são desprezíveis no resultado final.
O Levantamento do Legado de Supernovas e a Missão Conjunta de Energia Escura em conjunto com o Plank Surveyor e o Square Kilometer Array irão fazer levantamentos de medições da radiação cósmica de fundo em microondas, de supernovas e de todas as galáxias compreendidas no nosso horizonte obrervável.
Ver também:

Fonte:
Scientific American - "Existe Mesmo uma Energia Escura?" Junho 2009
Read more
0

Mil Milhões e Bilhões


Tenho notado que em alguns sites pseudo-científicos e em algumas pessoas há uma grande confusão de linguagem matemática.

Mil Milhões confunde-se com 1 Bilhão e com 1 Bilião. Ora, é diferente. Aliás há uma diferença na ordem de 3, ou seja, mil vezes.

Para desfazer as dúvidas reporto para estas explicações:

1-  Em Portugal, Espanha, Alemanha, Inglaterra e França (na teoria):
     bilião = um milhão de milhões (1 000 000 000 000 ou 10 elevado a 12)
     Nos Estados Unidos da América, Brasil e França (na prática):
     bilião = mil milhões (1 000 000 000 ou 10 elevado a 9) 

2- No português europeu, Bilião é o termo usado para representar 1012. Corresponde à designação de        "milhão de milhões".
    No português do Brasil, país que utiliza a escala curta, um bilhão corresponde a mil milhões, ou seja, 109.
    No português europeu, Bilhão é o termo usado para designar uma bilha grande.


Para quem ainda tem dúvidas na linguagem resta ainda a linguagem matemática:

Um bilião (em Portugal): 1000000000000 = 1012 = 212 512
No Sistema Binário: 111011100110101100101000000000
No Sistema Octal: 16432451210000
No Sistema Hexadecimal: E8D4A51000

Um bilhão (no Brasil) / Mil milhões (em Portugal): 1000000000 = 109 = 29 59
No Sistema Binário: 111011100110101100101000000000
No Sistema Octal: 7346545000
No Sistema Hexadecimal: 3B9ACA00

Haverá Dúvidas?

Fontes:
http://www.ciberduvidas.com/pergunta.php?id=11320
http://pt.wikipedia.org/wiki/Bilh%C3%A3o
http://ciberduvidas.sapo.pt/controversias.php?rid=894


Read more
0

A Energia Escura Existe? - Vazio em Teste




Para efectuar o teste é necessário um modelo do universo proposto. Um modelo como esse foi formulado por Georges Lamaître em 1933. Neste modelo a taxa de expensão dependia do tempo e da distância a um determinado ponto. Quanto mais pontos melhor a medição. Os pontos são as supernovas. O vazio terá de ter determinadas propriedades para que seja semelhante ao funcionamento da matéria escura. Uma das propriedades desse vazio é a seguinte:
A taxa de expansão precisa decrescer rapidamente longe de nós e em todas as direcções. Com isto a densidade de matéria e energia deve crescer. Este cenário contraria o nosso conhecimento sobre o universo: as estruturas universais são suaves. Ali Vanderveld e Éanna Flanagan mostraram que, desse modo, deveríamos viver numa singularidade.
De outro modo, se o vazio for mais realista e tiver uma densidade mais suave, poderá confundir-se com uma aceleração da taxa de expansão mas com a diferença de que a aceleração varia com o redshift. Uma forma de desfazer a confusão será a observação de cada vez mais supernovas.
Em 1995 outro teste foi sugerido por Jeremy Goodman. Ao usar aglomerados de galáxias espera observar pelo efeito de espelho a RCFM, que se reflete nesses aglomerados, de diferentes posições. Desta forma testava o Pincípio de Copérnico. O conceito é simples, ao observar a RCFM de vários aglomerados poderão afirmar se o Universo é igual. Se for igual o Princípio de Copérnico é confirmado. Caso contrário, se houver diferença na observação da RCFM a partir da sua reflexão em mais do que um aglomerado, então cada ponto de vista (cada reflexão em cada aglomerado) significa que o Universo não será uniforme e o princípio de Copérnico perde a validade em conjunto com a Energia Escura, passando-a para a teoria baseada nos vazios cósmicos.
Até agora não foi detectado nenhum vazio. O satélite Plank terá a capacidade de poder detectar ou descartar os vazios.
Uma última abordagem “é fazer medições independentes da taxa de expansão (…) em locais específicos do espaço, separando os efeitos da expansão de outros locais”. A evolução dos aglomerados dependem da taxa de expansão. Ao estudar aglomerados de galáxias será possível detectar diferenças de evolução desses aglomerados e notar diferenças na taxa de expansão.

Fonte:
Scientific American - "Existe Mesmo uma Energia Escura?" Junho 2009

Read more
0

A Energia Escura Existe?- Uma Possibilidade




Na hipótese alternativa, o espaço apresenta, também, uma expansão irregular. Num vazio a densidade de matéria é muito menor e a taxa de expansão será maior nessas zonas enquanto nas zonas não vazias a taxa de expansão desacelera. Imaginemos um balão irregular a ser enchido, com zonas a encher mais do que outras.
Nesta abordagem estamos no centro de um gigantesco vazio. Se uma supernova explodir longe de nós a sua luz, ao viajar até nós, terá de passar pelo vazio que se expande mais depressa e que vai distender a luz produzindo o redshift observado.
Usando as observações da radiação cósmica de fundo em microondas (RCFM), e a sua uniformidade, afirmam que teremos de estar no centro de um vazio esférico para que o universo seja uniforme no nosso ponto de vista. No entanto da RCFM não é totalmente uniforme. “As observações sugerem pequenos vazios e filamentos de matéria”. Contudo “o vazio proposto é de uma ordem de grandeza muito maior.”. Uma análise de David Hogg afirma que as maiores estruturas medem 200 milhões de anos-luz. Pelo contrário, Fransesco Sylos Labini sugere que essas estruturas estão limitadas à escala das observações.
As estruturas que vemos hoje tiveram a sua semente nos momentos iniciais do Universo. As não uniformidades da RCFM foram as sementes de estruturas maiores de hoje. Com a teoria cosmológica pode-se, então, calcular a probabilidade da existência de uma estrutura como a que é proposta. “A probabilidade de existir um vazio suficientemente grande para mimetizar a energia escura é de 1 e m 10100.”. Contudo Andrei Linde afirma que a probabilidade de o observador se encontrar dentro de um vazio não é tão baixa.


Fonte:
Scientific American - "Existe Mesmo uma Energia Escura?" Junho 2009


Read more
4

A Energia Escura Existe? - Introdução



Uma hipótese em competição com a Energia Escura é a de zonas vazias no Universo. Segundo essa abordagem, a nossa galáxia estará no centro de um vazio cósmico. Para os criacionistas a Terra é o centro do Universo e, aqui, vêm uma possível prova para que a Terra esteja no centro de alguma coisa.
No século XVI Copérnico sugeriu que a Terra não era o centro do Universo. O Princípio de Copérnico emergiu nos últimos anos como produto de estudos de supernovas. Ao descartar este proncípio alguns investigadores sugerem novas interpretações para as diferenças no brilho de supernovas.
Nos últimos anos têm sido construídos modelos do Universo com base no Princípio Cosmológico, segundo o qual “todos os pontos em todas as direcções parecem os mesmos” em qualquer instante, e modelos sem ter por base este princípio.
Para os investigadores que se baseiam no Princípio Cosmológico o Universo está a expandir-se aceleradamente com base no redshift. Quanto mais distante está uma estrela mais o seu brilho tende para o vermelho. O comprimento de onde aumenta o que sugere um afastamento.
Recentemente medições de supernovas mostraram um brilho mais fraco que o esperado. Este facto pode indiciar que a supernova está mais longe do que se pensava. “A luz demorou mais a chegar até nós.”. Desta observação nasce a ideia de expansão acelerada. A luz demora mais tempo a chegar a nós, o Universo demorou mais tempo a expandir-se até ao tamanho actual, ou seja, a taxa de expansão terá sido menor o que implica que a taxa de expansão acelerou. Alguma força repulsiva promoveu essa aceleração.

Fonte:
Scientific American - "Existe Mesmo uma Energia Escura?" Junho 2009


Read more
1

Rápidas: Buraco Negro Constrói uma Galáxia


O site astroPT abre o dia com uma notícia interessante. Foi possivelmente descoberto um elo perdido dos Buracos Negros, mais um. Depois de descobertos buracos negros de massa intermédia agora foi a vez de se descobrir porque é que em volta de buracos negros maiores as galáxias hospedeiras também o são.

Um buraco negro foi apanhado a "construir" a sua própria galáxia hospedeira.

"Para chegar a uma conclusão tão extraordinária, a equipa de astrónomos observou extensivamente um objecto peculiar, o quasar próximo HE0450-2958, o único quasar para o qual não foi ainda detectada uma galáxia hospedeira. HE0450-2958 situa-se a cerca de 5 milhares de milhões de anos-luz de distância. Até agora especulava-se que a galáxia hospedeira deste quasar estaria escondida por trás de grandes quantidades de poeira, e por isso os astrónomos utilizaram um instrumento que trabalha no infravermelho médio montado no Very Large Telescope do ESO."

Embora em torno deste buraco negro não haja estrelas, a galáxia companheira é bastante rica e apresenta uma taxa de formação de 350/ano, cem vezes mais que as galáxias comuns.

"“Os dois objectos estão destinados a colidir e fundir-se no futuro (...) “Embora o quasar ainda se encontre “nu”, irá eventualmente ficar “vestido” quando se fundir com a sua companheira rica em estrelas. Assim, passará finalmente a residir no interior duma galáxia hospedeira como todos os outros quasares.”"

O jacto do buraco negro poderá ser um dos motores de produção de galáxias.

Read more
5

Rápidas: Quentinho


Há umas semanas coloquei aqui um post sobe o objecto mais frio do Universo. O post "Congelado". No blog AstroPT também há um post sobre o tema, mas o objecto é outro, aqui.

Agora vamos a um dos objectos mais quentes. A notícia aparece no Eternos Aprendizes. Na realidade são muitos objectos, é um gás e tem uma temperatura de 300 milhões de graus Celsius.

"Uma nuvem de gás abrasador que envolve um enxame de galáxias agrupadas entre si a 05 bilhões de anos luz de distância na constelação de Virgo.

O ponto quente cósmico foi detectado pelo telescópio de raios-X a bordo do satélite japonês Suzaku. O aglomerado de galáxias investigado, conhecido como RXJ1347, tem 5 milhões de anos luz de largura."

Um facto que intrigou os astrónomos foi o facto de este gás estar muitas vezes mais quente do que outros gases já observados noutras galáxias. A explicação avançada é a de que as galáxias colidiram a uma velocidade da ordem dos 4 mil Km/s.

Post também publicado no AstroPT!

Fontes:

Eternos Aprendizes - O gás mais quente do Universo

Read more
1

Um "S" de...Empreendedora

Pode parecer um "S" de algum super-herói, mas não. É um "S" de uma super-empreendedora. Sara Cardina, autora do blog Sara Cardina Objectos e de um belíssimo trabalho na área da bijuteria e da joalharia.

Agora com uma actualização importante para quem quer oferecer presentes a um bom rácio preço/qualidade. O blog já apresenta os preços das peças, que desde já refiro, "apetitosos". Em breve um bom presente para os mais ansiosos pelas novas obras de arte. Fiquem atentos!
Read more
11

CONTRA-CAPA: 2012 - O Impossível Acontece... Mesmo sem Provas



No blog 2012 o portal aprecem revelações bombásticas sobre o que nos vai acontecer em 2012, ou melhor a 21 de Dezembro de 2012. Para falar verdade cheguei até ver horas e minutos nesta grandiosa adivinhação (mas não me lembro do site)!

Porquê 2012?

Simplesmente porque é o ano galáctico que o calendário maia retorna a sua contagem longa a zeros.

O que irá acontecer?

Aparece-nos uma palavra nova: "precessão" "que é a mudança do eixo da Terra com relação ao centro da galáxia." e ocorrerá o fim do mundo. Como? Não sei. Como é que o eixo muda em tão pouco tempo, hmm... ninguém sabe. Os iluminados só dizem que "sim, porque sim". Uma série de cataclismas (mentais) ocorre. "Umas forças" vêm do centro da galáxia, o Sol começa a dançar (afinal o milagre do sol a dançar poderia ser uma visão do futuro!). Só ninguém explica que forças são e como ocorrem.

Os que ficam e os que vão.

Ficaram apenas as pessoas que procuram o bem e o amor incondicional. Os restantes vão para outros planetas continuar a aprender a ser bonzinhos.

Os portais "Muitos portais estão se abrindo pelo planeta ao longo desses últimos anos. Esses portais são “portas” abertas por outras dimensões mais elevadas, como de 5D, 6D e até 10D" Gosto quando leio afirmações destas mas sem provas. "Sim, isto existe. Mas ninguém descobriu nem há provas, mas existe" De facto existe. Os pensamentos, as ilusões, as ideias existem. Ao passar por esses portais as pessoas vão "acordar", as energias, agora atenção a uma palavra nova, "mechem" com o DNA e activam um código adormecido de forma a que as pessoas se lembrem das suas missões. Em primeiro lugar duvido muito das ideias quando leio algo como "mechem". Parece que tira a credibilidade de toda a estória até agora muito bem elaborada. Em segundo lugar, que códigos são esses? As sequências codificantes de DNA não apresentam memórias passadas. As não codificantes simplesmente não codificam nada. Outra, se se estão a abrir portais de outras dimensões como se sabe? É preciso provas.

Tempo a correr


"Os meses parecem poucos dias e os anos poucos meses. Isso tudo devido o “campo de fótons” que estamos passando no universo." Pensava que era porque as pessoas têm o tempo mais preenchido. Também falta explicar o que acontece ao passar um campo de fotões e, também, evidências desse tal campo. “O tempo passa mais rápido, mas o tempo terrestre ainda continua o mesmo” Fantástico! O tempo anda mais depressa numa zona em que a massa do objecto é enorme. A massa do Sol não é enorme o suficiente para notar essa diferença mas um buraco negro já tem massa suficiente para distorcer o tempo (e espaço). Nada disso acontece na Terra.

Mais à frente...

Crises financeiras e pandemias

O site revela que a crise financeira juntamente com uma pandemia é o sinal do fim dos tempos! Será. Bem, em 1919 vivemos a pior pandemia, com cerca de 40 milhões de mortes e apenas 10 anos dpois a pior recessão financeira. Dois factos piores que os destes últimos dois anos e o mundo não acabou. Será que é desta?

Ao início pensei que fossem apenas referências matefórias ou, no pior dos casos, ironias. Mas não, as pessoas acreditam mesmo nisto! Se alguém que diga "sim, o Nibiru vai bater em nós" e de seguida disser que "uma maçã azul quando bate as asas nascem lampadas e o número nove é feliz" elas passam também a acreditar. por um lado estas mentes sao facilmente manipuláveis pelo marketing em qualquer empresa, mesmo para o pior produto. Um caso a estudar.

Fonte:

2012 - O portal - "
O que vai acontecer em 2012 ? Perguntas e respostas"

Read more
1

CAPA: 2012 - O que NÃO vai Acontecer



O site Eternos Aprendizes mostra-nos um excelente artigo sobre esta temática. " Don Yeomans cientista da NASA e coordenador do programa NEO explica o que não vai acontecer em 2012". Yeomans revela-nos que até existe um falso site da NASA com o intuito de promover a farsa 2012.

Os cinco pontos:

1 - Nibiru não existe.

Tal como Yeomans, que tem conhecimento e trabalha nesta área, sendo até coordenador do programa NEO (asteróides potencialmente perigosos), Ian O'Neil também nos apresenta razões para duvidar da existência de tal objecto. Aqui .


2 - Calendário Maia não termina a Dezembro de 2012

A 21 de dezembro de 2012 irá ocorrer simplesmente o fim do período de ‘contagem – longa’ dos Maias, mas depois (da mesma forma que nossos calendários se reiniciam no dia 01 de janeiro) a contagem recomeça. Mais aqui. E também um bom artigo no AstroPT.


3 - Não há previsões de eventos catastróficos em 2012


O ciclo solar é de aproximadamente 11 anos cujo próximo máximo está previsto para 2010-2012. É verdade que a polaridade da Terra sofre reversões a cada 400 mil anos, mas tal não acontece em alguns anos, meses ou mesmo dias! E mais, tal ocorrência não afecta a rotação terrestre nem a direcção do seu eixo de rotação.


4 - A Terra só "sente" forças gravitacionais pelo sol e lua.

A farsa 2012 afima que algo extraordinário irá ocorrer em Dezembro de 2012 com o alinhamento do sol e Terra com o plano da galáxia. Ora, tal acontece todos os anos e nada de extraordinário acontece.


E, por último, a grande revelação é esta:

5 - "As previsões sobre o fim-do-mundo ou mudanças dramáticas a ocorrer em 21 de dezembro de 2012 são todas falsas."

Já por várias vezes fomos ultrajados por promessas de que, sim, "é desta que o mundo acaba" até com horas marcadas! Para um evento destes seríam necessária evidências da mesma magnitudo. Onde estão elas? Não estão...

Para terminar não poderia de salientar o bom humor de Yeomans com esta magnífica frase:

"Se eu for comprar um peixinho dourado para por em meu aquário (e farei isto em algum momento no inicio de 2013), “Nibiru” certamente estará na minha lista de nomes a dar ao peixinho"


Fontes:

Eternos Aprendizes - "2012: Don Yeomans cientista da NASA e coordenador do programa NEO explica o que não vai acontecer em 2012 "

Eternos Aprendizes - Arquivo sobre 2012

Eternos Aprendizes - "2012: o Planeta X não é Nibiru"

AstroPT - "2012 – Fim do Mundo"
Read more
12

Rápidas: Conferências TED


O blog Vídeos para o Ensino da Física e da Química traz-nos uma lista variada de vídeos das conferências TED legendadas em português!

Transcrevo-vos o conteúdo do post com a permissão do seu autor:

Ideias que vale a pena espalhar (Ideas Worth Spreading): é esta a missão do serviço TED (Technology, Entertainment, Design).

Podem encontrar aqui algumas conferências legendadas em português.

Das quais destaco as seguintes:


Carolyn Porco: Poderia uma lua de Saturno suportar vida?



Brian Greene sobre a teoria das cordas


Stephen Hawking coloca grandes questões sobre o Universo
Read more
3

A Canção do Carl Sagan

Segue-se mais uma canção magnífica. Desta vez é Carl Sagan que a interpreta, sim o famoso astrónomo!


encontrado no De Rerum Natura
Read more
0

Porquê a Pandemia?



A 7 de Setembro de 1918 um soldado americano adoeceu com uma febre grave. Foi-lhe diagnosticado meningite. Entretanto uma dezena de soldados adoecia com os mesmos sintomas. Dia 16 do mesmo mês já se contavam 36 novos casos, e uma semana depois já o número era de 12604 doentes num universo de 45 mil soldados. Cerca de 800 soldados morreram.

Este “novo tipo de infecção ou praga” mencionado por William Welch foi responsável por cerca de 40 milhões de mortes, em todo o mundo, entre 1918 e 1919. De facto esta infecção não era nova.

As pandemias de gripe humana apareceram duas vezes depois de 1918 (em 1957 e em 1968).

As pandemias de gripe resultam da “mistura” de estirpes de vírus de humanos e de aves, nos porcos.

O vírus da gripe aviaria reconhece oligossacáridos com ligações ácido siálico do tipo ASα2,3Gal, presente no trato respiratório das aves. Mas o vírus da gripe humana reconhece oligossacáridos com ligações ácido siálico do tipo ASα2,6Gal, presente no trato respiratório humano. Como é que os humanos podem ser infectados com estirpes aviarias? A resposta está nos suínos. Eles são conhecidos como “misturadores”, misturam as duas estirpes pois apresentam os dois tipos de ligações e, se tiverem contraído as duas estirpes de vírus, estes poderão fazer um rearranjo e voltar a infectar humanos mas agora com outra “aparência”.

Porque é que um vírus rearranjado pode provocar pandemias?

Todos os anos presenciamos epidemias de gripe, que resultam de deriva antigética (drift), que é a acumulação de mutações nos seus segmentos de RNA. O “drift” é lento e resulta da acumulação progressiva dessas mutações. No entanto há outra forma mais rápida de mudança genética, a alteração antigénica (shift). O “shift” consiste na redistribuição dos segmentos do vírus com outro subtipo geneticamente diferente. O sistema imunológico reconhece relativamente bem um vírus sujeito às forças genéticas do “drift” mas tem dificuldade em reconhecer o “shift” pois a alteração é enorme.


Fontes:

Scientific American

Aulas Virologia Prof. R. Parreira 2009, IMHT

Read more

30/12/2009

CONTRA-CAPA: O Mistério da Núvem Interestelar



O blog Tribuna dá-nos a notícia de que a NASA descobriu  "o Cinturão de Fótons", composto por átomos de hidrogénio e de hélio e tem uma temperatura de 6000ºC.


No entanto, no segundo parágrafo já não é cinturão para passar a ser uma núvem interestelar. De facto o termo correcto é núvem, porque cinturão é uma trutura em forma de halo que rodeia uma outra estrutura ou conjunto de estruturas. Ainda mais uma curiosidade é o facto de o autor do post achar que hidrogénio e hélio é a mesma coisa que fotões.


Mais à frente aparece-nos esta espantosa frase:

"A compressão adicional poderia permitir a mais raios cósmicos alcançar o interior do sistema solar, possivelmente afetando o clima terrestre e a capacidade dos astronautas a viajar com segurança através do espaço."

A semântica não é a melhor. Parece ser uma tradução by Google e sem revisão. Pois reparem na parte em que se lê "A compressão adicional poderia permitir a mais raios". A compreensão permite os raios alcançarem o Sistema Solar?

E ainda esta frase:

"os astronautas não teriam que viajar tão longe, porque o espaço interestelar estaria mais perto que nunca. Estes eventos costumam acontecer em escalas de dezenas a centenas de milhares de anos, que é o tempo que demora o sistema solar para passar de uma nuvem a seguinte."

Em nenhum artigo leio que os astronautas pretendem ir ao espaço interestelar. E mais, se a núvem não existisse não deixaria de haver espaço intraestelar pois o ambiente no Sistema Solar continuaria o mesmo.

Com a motivação de saber o que é o tal cinturã ode fotões continuei a ler e cheguei ao subtítulo "O que é o Cinturão de Fótons". Infelizmente a resposta não foi dada. Em vez de responder à pergunta o autor explica um ciclo de trevas e luz. A pergunta fica no ar...

Todo o resto do post é metafísica aludindo a ciclos de trevas pelo trajecto em torno da galáxia e ciclo mais pequenos de luz.

A notícia original não foi explanada e foi arranjada à medida da metafísica do autor. Ficaremos à espera de algo científico e das repostas às perguntas que ficam no ar.

Fontes:

Read more...

CAPA: O Mistério da Núvem Interestelar




Uma notícia da NASA refere a descoberta de um mistério com alguns anos. O nosso Sistema Solar está a atravessar uma núvem de material interestelar com 30 anos-luz de diâmetro e é composta por átomos de hidrogénio e de hélio.

A questão é: como é que a núvem não de dispersou? A explosão das estrelas vizinhas deveria ter dispersado ou esmagado a núvem. no entanto ela continua intacta.

O mistério foi desfeito pelas sondas Voyager. A núvem possui um campo magnético mais forte do que se pensava e que é responsável pela sua sustentação. "Este campo magnético pode dar a pressão necessária para resistir à destruição" (Meray Opher, heliofísico).

As Voyager não estão dentro da núvem "mas estão lá perto e podemos sentir como é à medida que nos aproximamos" (Opher).

A Núvem Interestelar Local, como é chamada, é contida pelo campo magnético do Sol numa espécie de bolha magnética que "protege o Sistema Solar interior dos raios cósmicos galácticos e das núvens interestelares"


"Outras nuvens interestelares podem também estar magnetizadas, assumem Opher e seus colegas. Assim, nós poderemos eventualmente colidir com algumas."

"“Os seus fortes campos magnéticos podem comprimir a heliosfera ainda mais do que está agora”, conforme o estudo da NASA. “Uma maior compressão pode permitir com que um maior número de raios cósmicos alcance o Sistema Solar interior, possivelmente afetando o clima terrestre e a capacidade dos astronautas viajarem em segurança pelo espaço."




Fontes:
AstroPT - As sondas Voyager resolvem mistério nos confins do Sistema Solar
Eternos Aprendizes -  As sondas Voyager resolvem mistério nos confins do Sistema Solar
ScienceNASA - Voyager Makes an Interstellar Discovery

Read more...

27/12/2009

A Energia Escura Existe? - Um Lugar Não Especial




Os vazios, menores que o modelo anteriormente mencionado, e estruturas filamentares descobertas por observações podem imitar os efeitos da energia escura. No modelo de Tirthabir Biswas, Alessio Notari  e Valerio Marra “o Universo parece um queijo suíço”. Deste modo será um universo uniforme, com vários vazios e com uma taxa de expansão a variar ligeiramente entre locais de vazio e locais de estruturas filamentares. Assim estas “variações na taxa de expansão alteram levemente o brilho redshift” dos feixes de luz das supernovas. No entanto, para Joseph Zuntz “para reproduzir os efeitos da energia escura precisaríamos de muitos vazios de baixa densidade com uma configuração muito especial”
A partir das equações de Einstein podemos calcular a taxa de expansão de uma determinada zona do Universo (calculando a quantidade de matéria a dividir pelo volume). Mas para resolver equações complicadas usam-se formas de cálculo mais fácil como médias e aproximações. Alguns pesquisadores afirmam que as aproximações feitas e os termos adicionais colocados são desprezíveis no resultado final.
O Levantamento do Legado de Supernovas e a Missão Conjunta de Energia Escura em conjunto com o Plank Surveyor e o Square Kilometer Array irão fazer levantamentos de medições da radiação cósmica de fundo em microondas, de supernovas e de todas as galáxias compreendidas no nosso horizonte obrervável.
Ver também:

Fonte:
Scientific American - "Existe Mesmo uma Energia Escura?" Junho 2009

Read more...

Mil Milhões e Bilhões


Tenho notado que em alguns sites pseudo-científicos e em algumas pessoas há uma grande confusão de linguagem matemática.

Mil Milhões confunde-se com 1 Bilhão e com 1 Bilião. Ora, é diferente. Aliás há uma diferença na ordem de 3, ou seja, mil vezes.

Para desfazer as dúvidas reporto para estas explicações:

1-  Em Portugal, Espanha, Alemanha, Inglaterra e França (na teoria):
     bilião = um milhão de milhões (1 000 000 000 000 ou 10 elevado a 12)
     Nos Estados Unidos da América, Brasil e França (na prática):
     bilião = mil milhões (1 000 000 000 ou 10 elevado a 9) 

2- No português europeu, Bilião é o termo usado para representar 1012. Corresponde à designação de        "milhão de milhões".
    No português do Brasil, país que utiliza a escala curta, um bilhão corresponde a mil milhões, ou seja, 109.
    No português europeu, Bilhão é o termo usado para designar uma bilha grande.


Para quem ainda tem dúvidas na linguagem resta ainda a linguagem matemática:

Um bilião (em Portugal): 1000000000000 = 1012 = 212 512
No Sistema Binário: 111011100110101100101000000000
No Sistema Octal: 16432451210000
No Sistema Hexadecimal: E8D4A51000

Um bilhão (no Brasil) / Mil milhões (em Portugal): 1000000000 = 109 = 29 59
No Sistema Binário: 111011100110101100101000000000
No Sistema Octal: 7346545000
No Sistema Hexadecimal: 3B9ACA00

Haverá Dúvidas?

Fontes:
http://www.ciberduvidas.com/pergunta.php?id=11320
http://pt.wikipedia.org/wiki/Bilh%C3%A3o
http://ciberduvidas.sapo.pt/controversias.php?rid=894


Read more...

24/12/2009

A Energia Escura Existe? - Vazio em Teste




Para efectuar o teste é necessário um modelo do universo proposto. Um modelo como esse foi formulado por Georges Lamaître em 1933. Neste modelo a taxa de expensão dependia do tempo e da distância a um determinado ponto. Quanto mais pontos melhor a medição. Os pontos são as supernovas. O vazio terá de ter determinadas propriedades para que seja semelhante ao funcionamento da matéria escura. Uma das propriedades desse vazio é a seguinte:
A taxa de expansão precisa decrescer rapidamente longe de nós e em todas as direcções. Com isto a densidade de matéria e energia deve crescer. Este cenário contraria o nosso conhecimento sobre o universo: as estruturas universais são suaves. Ali Vanderveld e Éanna Flanagan mostraram que, desse modo, deveríamos viver numa singularidade.
De outro modo, se o vazio for mais realista e tiver uma densidade mais suave, poderá confundir-se com uma aceleração da taxa de expansão mas com a diferença de que a aceleração varia com o redshift. Uma forma de desfazer a confusão será a observação de cada vez mais supernovas.
Em 1995 outro teste foi sugerido por Jeremy Goodman. Ao usar aglomerados de galáxias espera observar pelo efeito de espelho a RCFM, que se reflete nesses aglomerados, de diferentes posições. Desta forma testava o Pincípio de Copérnico. O conceito é simples, ao observar a RCFM de vários aglomerados poderão afirmar se o Universo é igual. Se for igual o Princípio de Copérnico é confirmado. Caso contrário, se houver diferença na observação da RCFM a partir da sua reflexão em mais do que um aglomerado, então cada ponto de vista (cada reflexão em cada aglomerado) significa que o Universo não será uniforme e o princípio de Copérnico perde a validade em conjunto com a Energia Escura, passando-a para a teoria baseada nos vazios cósmicos.
Até agora não foi detectado nenhum vazio. O satélite Plank terá a capacidade de poder detectar ou descartar os vazios.
Uma última abordagem “é fazer medições independentes da taxa de expansão (…) em locais específicos do espaço, separando os efeitos da expansão de outros locais”. A evolução dos aglomerados dependem da taxa de expansão. Ao estudar aglomerados de galáxias será possível detectar diferenças de evolução desses aglomerados e notar diferenças na taxa de expansão.

Fonte:
Scientific American - "Existe Mesmo uma Energia Escura?" Junho 2009

Read more...

23/12/2009

A Energia Escura Existe?- Uma Possibilidade




Na hipótese alternativa, o espaço apresenta, também, uma expansão irregular. Num vazio a densidade de matéria é muito menor e a taxa de expansão será maior nessas zonas enquanto nas zonas não vazias a taxa de expansão desacelera. Imaginemos um balão irregular a ser enchido, com zonas a encher mais do que outras.
Nesta abordagem estamos no centro de um gigantesco vazio. Se uma supernova explodir longe de nós a sua luz, ao viajar até nós, terá de passar pelo vazio que se expande mais depressa e que vai distender a luz produzindo o redshift observado.
Usando as observações da radiação cósmica de fundo em microondas (RCFM), e a sua uniformidade, afirmam que teremos de estar no centro de um vazio esférico para que o universo seja uniforme no nosso ponto de vista. No entanto da RCFM não é totalmente uniforme. “As observações sugerem pequenos vazios e filamentos de matéria”. Contudo “o vazio proposto é de uma ordem de grandeza muito maior.”. Uma análise de David Hogg afirma que as maiores estruturas medem 200 milhões de anos-luz. Pelo contrário, Fransesco Sylos Labini sugere que essas estruturas estão limitadas à escala das observações.
As estruturas que vemos hoje tiveram a sua semente nos momentos iniciais do Universo. As não uniformidades da RCFM foram as sementes de estruturas maiores de hoje. Com a teoria cosmológica pode-se, então, calcular a probabilidade da existência de uma estrutura como a que é proposta. “A probabilidade de existir um vazio suficientemente grande para mimetizar a energia escura é de 1 e m 10100.”. Contudo Andrei Linde afirma que a probabilidade de o observador se encontrar dentro de um vazio não é tão baixa.


Fonte:
Scientific American - "Existe Mesmo uma Energia Escura?" Junho 2009


Read more...

22/12/2009

A Energia Escura Existe? - Introdução



Uma hipótese em competição com a Energia Escura é a de zonas vazias no Universo. Segundo essa abordagem, a nossa galáxia estará no centro de um vazio cósmico. Para os criacionistas a Terra é o centro do Universo e, aqui, vêm uma possível prova para que a Terra esteja no centro de alguma coisa.
No século XVI Copérnico sugeriu que a Terra não era o centro do Universo. O Princípio de Copérnico emergiu nos últimos anos como produto de estudos de supernovas. Ao descartar este proncípio alguns investigadores sugerem novas interpretações para as diferenças no brilho de supernovas.
Nos últimos anos têm sido construídos modelos do Universo com base no Princípio Cosmológico, segundo o qual “todos os pontos em todas as direcções parecem os mesmos” em qualquer instante, e modelos sem ter por base este princípio.
Para os investigadores que se baseiam no Princípio Cosmológico o Universo está a expandir-se aceleradamente com base no redshift. Quanto mais distante está uma estrela mais o seu brilho tende para o vermelho. O comprimento de onde aumenta o que sugere um afastamento.
Recentemente medições de supernovas mostraram um brilho mais fraco que o esperado. Este facto pode indiciar que a supernova está mais longe do que se pensava. “A luz demorou mais a chegar até nós.”. Desta observação nasce a ideia de expansão acelerada. A luz demora mais tempo a chegar a nós, o Universo demorou mais tempo a expandir-se até ao tamanho actual, ou seja, a taxa de expansão terá sido menor o que implica que a taxa de expansão acelerou. Alguma força repulsiva promoveu essa aceleração.

Fonte:
Scientific American - "Existe Mesmo uma Energia Escura?" Junho 2009


Read more...

01/12/2009

Rápidas: Buraco Negro Constrói uma Galáxia


O site astroPT abre o dia com uma notícia interessante. Foi possivelmente descoberto um elo perdido dos Buracos Negros, mais um. Depois de descobertos buracos negros de massa intermédia agora foi a vez de se descobrir porque é que em volta de buracos negros maiores as galáxias hospedeiras também o são.

Um buraco negro foi apanhado a "construir" a sua própria galáxia hospedeira.

"Para chegar a uma conclusão tão extraordinária, a equipa de astrónomos observou extensivamente um objecto peculiar, o quasar próximo HE0450-2958, o único quasar para o qual não foi ainda detectada uma galáxia hospedeira. HE0450-2958 situa-se a cerca de 5 milhares de milhões de anos-luz de distância. Até agora especulava-se que a galáxia hospedeira deste quasar estaria escondida por trás de grandes quantidades de poeira, e por isso os astrónomos utilizaram um instrumento que trabalha no infravermelho médio montado no Very Large Telescope do ESO."

Embora em torno deste buraco negro não haja estrelas, a galáxia companheira é bastante rica e apresenta uma taxa de formação de 350/ano, cem vezes mais que as galáxias comuns.

"“Os dois objectos estão destinados a colidir e fundir-se no futuro (...) “Embora o quasar ainda se encontre “nu”, irá eventualmente ficar “vestido” quando se fundir com a sua companheira rica em estrelas. Assim, passará finalmente a residir no interior duma galáxia hospedeira como todos os outros quasares.”"

O jacto do buraco negro poderá ser um dos motores de produção de galáxias.

Read more...

18/11/2009

Rápidas: Quentinho


Há umas semanas coloquei aqui um post sobe o objecto mais frio do Universo. O post "Congelado". No blog AstroPT também há um post sobre o tema, mas o objecto é outro, aqui.

Agora vamos a um dos objectos mais quentes. A notícia aparece no Eternos Aprendizes. Na realidade são muitos objectos, é um gás e tem uma temperatura de 300 milhões de graus Celsius.

"Uma nuvem de gás abrasador que envolve um enxame de galáxias agrupadas entre si a 05 bilhões de anos luz de distância na constelação de Virgo.

O ponto quente cósmico foi detectado pelo telescópio de raios-X a bordo do satélite japonês Suzaku. O aglomerado de galáxias investigado, conhecido como RXJ1347, tem 5 milhões de anos luz de largura."

Um facto que intrigou os astrónomos foi o facto de este gás estar muitas vezes mais quente do que outros gases já observados noutras galáxias. A explicação avançada é a de que as galáxias colidiram a uma velocidade da ordem dos 4 mil Km/s.

Post também publicado no AstroPT!

Fontes:

Eternos Aprendizes - O gás mais quente do Universo

Read more...

17/11/2009

Um "S" de...Empreendedora

Pode parecer um "S" de algum super-herói, mas não. É um "S" de uma super-empreendedora. Sara Cardina, autora do blog Sara Cardina Objectos e de um belíssimo trabalho na área da bijuteria e da joalharia.


Agora com uma actualização importante para quem quer oferecer presentes a um bom rácio preço/qualidade. O blog já apresenta os preços das peças, que desde já refiro, "apetitosos". Em breve um bom presente para os mais ansiosos pelas novas obras de arte. Fiquem atentos!

Read more...

14/11/2009

CONTRA-CAPA: 2012 - O Impossível Acontece... Mesmo sem Provas



No blog 2012 o portal aprecem revelações bombásticas sobre o que nos vai acontecer em 2012, ou melhor a 21 de Dezembro de 2012. Para falar verdade cheguei até ver horas e minutos nesta grandiosa adivinhação (mas não me lembro do site)!

Porquê 2012?

Simplesmente porque é o ano galáctico que o calendário maia retorna a sua contagem longa a zeros.

O que irá acontecer?

Aparece-nos uma palavra nova: "precessão" "que é a mudança do eixo da Terra com relação ao centro da galáxia." e ocorrerá o fim do mundo. Como? Não sei. Como é que o eixo muda em tão pouco tempo, hmm... ninguém sabe. Os iluminados só dizem que "sim, porque sim". Uma série de cataclismas (mentais) ocorre. "Umas forças" vêm do centro da galáxia, o Sol começa a dançar (afinal o milagre do sol a dançar poderia ser uma visão do futuro!). Só ninguém explica que forças são e como ocorrem.

Os que ficam e os que vão.

Ficaram apenas as pessoas que procuram o bem e o amor incondicional. Os restantes vão para outros planetas continuar a aprender a ser bonzinhos.

Os portais "Muitos portais estão se abrindo pelo planeta ao longo desses últimos anos. Esses portais são “portas” abertas por outras dimensões mais elevadas, como de 5D, 6D e até 10D" Gosto quando leio afirmações destas mas sem provas. "Sim, isto existe. Mas ninguém descobriu nem há provas, mas existe" De facto existe. Os pensamentos, as ilusões, as ideias existem. Ao passar por esses portais as pessoas vão "acordar", as energias, agora atenção a uma palavra nova, "mechem" com o DNA e activam um código adormecido de forma a que as pessoas se lembrem das suas missões. Em primeiro lugar duvido muito das ideias quando leio algo como "mechem". Parece que tira a credibilidade de toda a estória até agora muito bem elaborada. Em segundo lugar, que códigos são esses? As sequências codificantes de DNA não apresentam memórias passadas. As não codificantes simplesmente não codificam nada. Outra, se se estão a abrir portais de outras dimensões como se sabe? É preciso provas.

Tempo a correr


"Os meses parecem poucos dias e os anos poucos meses. Isso tudo devido o “campo de fótons” que estamos passando no universo." Pensava que era porque as pessoas têm o tempo mais preenchido. Também falta explicar o que acontece ao passar um campo de fotões e, também, evidências desse tal campo. “O tempo passa mais rápido, mas o tempo terrestre ainda continua o mesmo” Fantástico! O tempo anda mais depressa numa zona em que a massa do objecto é enorme. A massa do Sol não é enorme o suficiente para notar essa diferença mas um buraco negro já tem massa suficiente para distorcer o tempo (e espaço). Nada disso acontece na Terra.

Mais à frente...

Crises financeiras e pandemias

O site revela que a crise financeira juntamente com uma pandemia é o sinal do fim dos tempos! Será. Bem, em 1919 vivemos a pior pandemia, com cerca de 40 milhões de mortes e apenas 10 anos dpois a pior recessão financeira. Dois factos piores que os destes últimos dois anos e o mundo não acabou. Será que é desta?

Ao início pensei que fossem apenas referências matefórias ou, no pior dos casos, ironias. Mas não, as pessoas acreditam mesmo nisto! Se alguém que diga "sim, o Nibiru vai bater em nós" e de seguida disser que "uma maçã azul quando bate as asas nascem lampadas e o número nove é feliz" elas passam também a acreditar. por um lado estas mentes sao facilmente manipuláveis pelo marketing em qualquer empresa, mesmo para o pior produto. Um caso a estudar.

Fonte:

2012 - O portal - "
O que vai acontecer em 2012 ? Perguntas e respostas"

Read more...

CAPA: 2012 - O que NÃO vai Acontecer



O site Eternos Aprendizes mostra-nos um excelente artigo sobre esta temática. " Don Yeomans cientista da NASA e coordenador do programa NEO explica o que não vai acontecer em 2012". Yeomans revela-nos que até existe um falso site da NASA com o intuito de promover a farsa 2012.

Os cinco pontos:

1 - Nibiru não existe.

Tal como Yeomans, que tem conhecimento e trabalha nesta área, sendo até coordenador do programa NEO (asteróides potencialmente perigosos), Ian O'Neil também nos apresenta razões para duvidar da existência de tal objecto. Aqui .


2 - Calendário Maia não termina a Dezembro de 2012

A 21 de dezembro de 2012 irá ocorrer simplesmente o fim do período de ‘contagem – longa’ dos Maias, mas depois (da mesma forma que nossos calendários se reiniciam no dia 01 de janeiro) a contagem recomeça. Mais aqui. E também um bom artigo no AstroPT.


3 - Não há previsões de eventos catastróficos em 2012


O ciclo solar é de aproximadamente 11 anos cujo próximo máximo está previsto para 2010-2012. É verdade que a polaridade da Terra sofre reversões a cada 400 mil anos, mas tal não acontece em alguns anos, meses ou mesmo dias! E mais, tal ocorrência não afecta a rotação terrestre nem a direcção do seu eixo de rotação.


4 - A Terra só "sente" forças gravitacionais pelo sol e lua.

A farsa 2012 afima que algo extraordinário irá ocorrer em Dezembro de 2012 com o alinhamento do sol e Terra com o plano da galáxia. Ora, tal acontece todos os anos e nada de extraordinário acontece.


E, por último, a grande revelação é esta:

5 - "As previsões sobre o fim-do-mundo ou mudanças dramáticas a ocorrer em 21 de dezembro de 2012 são todas falsas."

Já por várias vezes fomos ultrajados por promessas de que, sim, "é desta que o mundo acaba" até com horas marcadas! Para um evento destes seríam necessária evidências da mesma magnitudo. Onde estão elas? Não estão...

Para terminar não poderia de salientar o bom humor de Yeomans com esta magnífica frase:

"Se eu for comprar um peixinho dourado para por em meu aquário (e farei isto em algum momento no inicio de 2013), “Nibiru” certamente estará na minha lista de nomes a dar ao peixinho"


Fontes:

Eternos Aprendizes - "2012: Don Yeomans cientista da NASA e coordenador do programa NEO explica o que não vai acontecer em 2012 "

Eternos Aprendizes - Arquivo sobre 2012

Eternos Aprendizes - "2012: o Planeta X não é Nibiru"

AstroPT - "2012 – Fim do Mundo"

Read more...

09/11/2009

Rápidas: Conferências TED


O blog Vídeos para o Ensino da Física e da Química traz-nos uma lista variada de vídeos das conferências TED legendadas em português!

Transcrevo-vos o conteúdo do post com a permissão do seu autor:

Ideias que vale a pena espalhar (Ideas Worth Spreading): é esta a missão do serviço TED (Technology, Entertainment, Design).

Podem encontrar aqui algumas conferências legendadas em português.

Das quais destaco as seguintes:


Carolyn Porco: Poderia uma lua de Saturno suportar vida?



Brian Greene sobre a teoria das cordas


Stephen Hawking coloca grandes questões sobre o Universo

Read more...

A Canção do Carl Sagan

Segue-se mais uma canção magnífica. Desta vez é Carl Sagan que a interpreta, sim o famoso astrónomo!


encontrado no De Rerum Natura

Read more...

08/11/2009

Porquê a Pandemia?



A 7 de Setembro de 1918 um soldado americano adoeceu com uma febre grave. Foi-lhe diagnosticado meningite. Entretanto uma dezena de soldados adoecia com os mesmos sintomas. Dia 16 do mesmo mês já se contavam 36 novos casos, e uma semana depois já o número era de 12604 doentes num universo de 45 mil soldados. Cerca de 800 soldados morreram.

Este “novo tipo de infecção ou praga” mencionado por William Welch foi responsável por cerca de 40 milhões de mortes, em todo o mundo, entre 1918 e 1919. De facto esta infecção não era nova.

As pandemias de gripe humana apareceram duas vezes depois de 1918 (em 1957 e em 1968).

As pandemias de gripe resultam da “mistura” de estirpes de vírus de humanos e de aves, nos porcos.

O vírus da gripe aviaria reconhece oligossacáridos com ligações ácido siálico do tipo ASα2,3Gal, presente no trato respiratório das aves. Mas o vírus da gripe humana reconhece oligossacáridos com ligações ácido siálico do tipo ASα2,6Gal, presente no trato respiratório humano. Como é que os humanos podem ser infectados com estirpes aviarias? A resposta está nos suínos. Eles são conhecidos como “misturadores”, misturam as duas estirpes pois apresentam os dois tipos de ligações e, se tiverem contraído as duas estirpes de vírus, estes poderão fazer um rearranjo e voltar a infectar humanos mas agora com outra “aparência”.

Porque é que um vírus rearranjado pode provocar pandemias?

Todos os anos presenciamos epidemias de gripe, que resultam de deriva antigética (drift), que é a acumulação de mutações nos seus segmentos de RNA. O “drift” é lento e resulta da acumulação progressiva dessas mutações. No entanto há outra forma mais rápida de mudança genética, a alteração antigénica (shift). O “shift” consiste na redistribuição dos segmentos do vírus com outro subtipo geneticamente diferente. O sistema imunológico reconhece relativamente bem um vírus sujeito às forças genéticas do “drift” mas tem dificuldade em reconhecer o “shift” pois a alteração é enorme.


Fontes:

Scientific American

Aulas Virologia Prof. R. Parreira 2009, IMHT

Read more...
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin